24 outubro, 2008

Lobos




Com os sentidos em alerta,
Avancei, quase em pânico;
A passada não era certa,
Apenas um acto mecânico.

Derrubando uma giesta,
Aproximei-me do destino;
Peguei na pequena coberta
E fugi do lobo assassino!

Terríveis relatos ouvira
De investidas implacáveis;
Animais feridos já vira!

O medo reinava na serra,
Porém, encontros indesejáveis,
Só em sonhos e não na terra!

António Castanheira- Portugal

Um comentário:

António Castanheira disse...

Olá, Linda!
Obrigado por divulgar um pouco da minha humilde escrita.

Um abraço
António