22 outubro, 2008

A bicicleta


A bicicleta

Sonhava ter uma bicicleta
Mas, não atingia essa meta.
Há muitos anos o desejava,
Até nela me imaginava!

Os caminhos que eu percorria
Durante uma parte do dia,
Á noite trilhava, de enfiada,
Na bicicleta fantasiada!

A única que tinha guiado,
De um rapazinho emigrado,
Aumentara a minha ambição
De receber uma com prontidão.

Um ano passou... outro terminou,
Assim, a espera se alongou
Por tempo demasiado longo,
Não que o fosse, era o fogo!

O dia chegou! Que alegria!
Que felicidade! Eu, só ria!
Era minha! Novinha em folha!
Fora uma bonita escolha!

Nos primeiros dias nem dormia,
Adormecer nela, eu queria.
Quando de manhã me levantava,
Logo, meu olhar a procurava.

Depressa a passei a conhecer,
E as suas reacções antever.
Se os seus limites não honrava,
No chão o meu corpo terminava.

Por vários anos, partilhámos
Momentos de prazer e criámos
Uma ligação real, concreta.
Adeus minha bela bicicleta!


António Castanheira- Portugal

Um comentário:

António Castanheira disse...

Olá, Linda!
Está muito bom.
Podes fazer da forma que entenderes.

Um abraço desde este canto da Europa.
António