09 novembro, 2008

Faz de conta


...Digo que perdôo, ofereço cafezinho, lembro dos bons momentos, digo que os ruins ficaram no passado, que já não lembro de nada, pessoas maduras sabem que toda mágoa é peso morto: FAZ DE CONTA QUE EU NÃO SOFRO.

Cito Aristóteles e Platão, aplaudo ferros retorcidos em galerias de arte, leio poesia concreta, compro telas abstratas, fico fascinada com um arranjo techno para uma música clássica e assisto sem legenda o mais recente filme romeno: FAZ DE CONTA QUE EU ENTENDO.

Tenho todos os ingredientes para um sanduíche inesquecível, a porta da geladeira está lotada de imãs de tele-entrega, mantenho um bar razoavelmente abastecido, um pouco de sal e pimenta na despensa e o fogão tem oito anos mas parece zerinho: FAZ DE CONTA QUE EU COZINHO.

Bem-vindo à Disney, o mundo da fantasia, qual é o seu papel? Você pode ser um fantasma que atravessa paredes, ser anão ou ser gigante, um menino prodígio que decorou bem o texto, a criança ingênua que confiou na bruxa, uma sex symbol a espera do seu cowboy:FAZ DE CONTA QUE NÃO DÓI...

Martha Medeiros(Brasil)

2 comentários:

enaide disse...

isto aí linda, a Martha Medeiros é demais, não e? estamos mesmo vivendo no mundo da fantasia, temos mesmo que fazer de conta que não estamos percebendo nada, sentindo nada, quando de fato estamos percebendo e sentindo,ainda mais no meu caso que tenho uma intuição perceptiva aflorada, mas se queremos vivenciar certos relacionamentos que nos faça crescer como pessoa e tambem construr um relacionamento verdadeiro, temos sim que passar por estes estágio.
Afinal a esperânça é a última que morre, qual será o poeta que disse isto? vai saber?kkkk e vamos continuar a ter esperânça.

O Profeta disse...

Faz de conta que te dou um abraço...

Doce beijo minha querida