08 julho, 2011

E por falar em vida, em tempo,em amor




"...As crianças do terceiro milênio, quando penso nelas, são frágeis e bonitas.

O que vestem se linho ou plástico, não me interessa. Me interessa que possam ser de todas as cores, louras e morenas, de olhos puxados ou lábios grossos, de cabelos escorridos ou pixaim, e que assim possam viver, multirraciais, no mesmo bairro.

Confesso que me enternece a idéia de que, pelo menos no início dessa nova era ainda haverá avós que ensinarão suas netas a costurar roupinhas de boneca. Mas tenho certeza de que mesmo que no futuro venhamos a nos alimentar somente de pílulas, haverá crianças fazendo pílulas de barro ou de cola sintética para brincar de comida de mentirinha, assim como brincaram as crianças da Roma clássica ou as do antigo Egito. E isso não porque a brincadeira de comidinha seja uma tradição transmitida de geração em geração, mas porque através da mimese se faz o aprendizado e a primeira tarefa de todas as crianças em qualquer tempo e em qualquer lugar, é, e sempre será, aprender a viver."



Marina Colasanti- Crianças em qualquer tempo


Os filhos são nosso bem maior. Amor incondicional.


Foto tirada pela Fernanda- Ná e "copiada" por mim do blog http://pralemdafachada.blogspot.com/ No livro da vida.

O Nuno Felipe(lindo!)é filho da Sãozita e do Victor Simões- Portugal

10 comentários:

Jaime Latino Ferreira disse...

LINDA SIMÕES


Querida Amiga,

... o amor é incondicional!

Beijinho e bom fim de semana


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 9 de Julho de 2011

manuela baptista disse...

quando a tarefa primordial das crianças
deixar de ser, brincar

todos os milénios estarão comprometidos

nós chamamos-lhe faz-de-conta, mas uma criança não faz de conta

quando cozinha folhas e barro, a sopa é verdadeira e cheira bem!

aprende bincando


Linda, muitos Simões tem Portugal!

beijinhos

manuela

Fernanda disse...

Conheço esta criança e a foto até é minha, simples curiosidade...
O relevante está muito bem expresso no texto.
Tema tão pertinente quanto urgente.

Beijinhos

Ana Martins disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ana Martins disse...

Boa tarde Ana,
Este menino lindo que ilustra o teu post é meu sobrinho. O amor é incondicional e as crianças que crescem com ele, aprendem brincando e se tornam adultos compreensivos e com capacidade de amar para além da cor, raça ou religião.

Este tema merece ser abordado todos os dias.

Beijinho muito amigo,
Ana Martins

Enaide Alves disse...

Linda, minha querida, nós somos, gente que participa, gente que compartilha, e por que não dizer gente que chama atenção kkkk
adorei sua postagem nós ensina muitíssimo., obrigada adoro quando você aparece e deixa sua marca no meu blog. que com uma única palavra diz tudo. Beijos

Graça Pereira disse...

Na infância, brincar é a coisa mais importante da vida!
Crianças felizes, tornam-se adultos capazes, mais responsáveis e até com a possibilidade de "inventarem" a felicidade.
Gostei muito do texto.
Um beijo
Graça

Maria João disse...

Retirar à criança a possibilidade de brincar, é como cortar a um pássaro as suas asas.

Jamais haverá voo...

Um beijinho, Linda

Saozita disse...

Querida amiga, tenho estado ausente dos blogs pelo trabalho e agora férias, uma semanita com a Mariazita. Fiquei admirada pela escolha da foto para ilustrares o teu excelente texto, fiquei contente. O texto é pertinente, as crianças são afinal o futuro e merecem toda a nossa atenção, carinho e amor, têm direito a ser felizes.Nós adultos temos obrigação de lhes proporcionarmos um bom desenvolvimento, uma infância feliz.

Tem uma boa semana.
Beijinhos com amizade

Sãozita

OBS: A foto foi tirada pelo José Ferreira, fotógrafo já premiado em concursos internacionais. Parabéns pois ao José Ferreira, pela excelente qualidade dos seus trabalhos.

Mariazita disse...

Boa tarde, Linda
Por correspondência trocada com o amigo João Soares tomei conhecimento deste post, e da publicação da foto do Nuninho, que acabou de passar uma semanita comigo. Não foi só ele, claro, foram também os pais (Sãozita e Víctor) e o irmão (Joãozinho).
Foram uns dias muito bons, que no final souberam a pouco:)))

Eu adoro crianças, e mal estará o mundo quando as crianças não tiverem um tempo, por muito pouco que seja, em que possam brincar de "faz de conta".
Espero que isso nunca venha a acontecer.

Aproveitei para dar uma olhada no blog, que ainda não conhecia, mas que me agradou.
Vou fazer-me tua seguidora, para voltar a visitar-te. Se quiseres fazer o mesmo dar-me-ás muito prazer.

Uma semana feliz. Beijinhos