28 maio, 2011

Você é



Você é os brinquedos que brincou, as gírias que usava, você é os nervos a flor da pele no vestibular, os segredos que guardou...

Você é a saudade que sente da sua mãe, o sonho desfeito quase no altar, a infância que você recorda, a dor de não ter dado certo, de não ter falado na hora, você é aquilo que foi amputado no passado, a emoção de um trecho de livro, a cena de rua que lhe arrancou lágrimas, você é o que você chora.


Você é o abraço inesperado, a força dada para o amigo que precisa, você é o pelo do braço que eriça, a sensibilidade que grita, o carinho que permuta, você é as palavras ditas para ajudar, os gritos destrancados da garganta, os pedaços que junta, você é o orgasmo, a gargalhada, o beijo, você é o que você desnuda.


Você é a raiva de não ter alcançado, a impotência de não conseguir mudar, você é o desprezo pelo o que os outros mentem, o desapontamento com o governo, o ódio que tudo isso dá, você é aquele que rema, que cansado não desiste, você é a indignação com o lixo jogado do carro, a ardência da revolta, você é o que você queima.


Você é aquilo que reinvidica, o que consegue gerar através da sua verdade e da sua luta, você é os direitos que tem, os deveres que se obriga, você é a estrada por onde corre atrás, serpenteia, atalha, busca, você é o que você pleiteia.


Você não é só o que come e o que veste. Você é o que você requer, recruta, rabisca, traga, goza e lê. Você é o que ninguém vê.

Martha Medeiros

9 comentários:

Jaime Latino Ferreira disse...

LINDA SIMÕES


Minha Querida,

Você é
também
aquilo que se dá a ver


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 28 de Maio de 2011

manuela baptista disse...

você

é o que eu sou e nunca fui

no espanto imenso de ser eu e o outro e talvez eu e nós também


somos, sim, Linda!

um beijo

manuela

Ana Martins disse...

Minha amiga Ana,
É fabuloso este texto de Martha Medeiros, e por algum motivo você os escolheu, grande sensibilidade a sua.

Beijinho amigo,
Ana Martins

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

Muito bom esse texto da Martha e assino embaixo tudo que ela escreveu. Acima de tudo, sejamos autênticos. Beijos,Linda.

. intemporal . disse...

.

.

. somos o resultado momentâneo e transitório de tantos momentos de feitura .

.

. somos a causa e a consequência .

.

. e até o princípio e o fim .

.

. esta é uma ode laudativa redigida na prosa de todas os dias .

.

. gostei . muito . muito . mesmo .

.

. um beijinho . Linda . sempre .

.

. paulo .

.

.

Smareis disse...

Adoro todos os textos da Marta Medeiros. A criatividade com as palavras é que faz o sucessos que ela tem. Somos tudo isso, e mais um pouco. Li, reli, gostei, voltrei. Um Abraço!

BRANCAMAR disse...

Olá Linda,

Sim, nós somos tudo isso.
O texto é muito lindo e realista, é o espelho da nossa luta diária.

Vim trazer um beijo de saudade e agradecer o ter-se lembrado de mim.

Estou meia parada por aqui, fazendo outras coisas e descansando, mas vou passando pelos amigos.

Gostei de voltar ao teu espaço e voltarei sempre que puder.

Beijos Linda

Da Branca

manuela baptista disse...

Lindinha!

eu não navego no "livro das faces"

por isso venho aqui deixar beijinhos e saudades

porque você É!

manuela

Ana Martins disse...

Passei para deixar um beijinho, tenho estado mais ausente, vejo que você também. Espero que tudo esteja bem consigo e com todos os seus.

Beijinho,
Ana Martins